Revista de Pediatria SOPERJ

ISSN 1676-1014 | e-ISSN 2595-1769

Logo Soperj

Resultado da Busca

A busca para o autor ou coautor encontrou: 10 resultado(s)


Associação de síndrome metabólica com acantose nigricans em crianças pré-púberes

Association of metabolic syndrome with <i>acanthosis nigricans</i> in prepubertal children

Alícia Sales Carneiro; Ana Paula Neves Bordallo; Cecília Noronha Miranda Carvalho; Clarice Borschiver Medeiros; Cláudia Braga Monteiro; Daniel Luis Schueftan Gilban; Fernanda Mussi Gazolla; Isabel Rey Madeira; Marcos Antônio Borges; Maria Alice Neves Bordallo; Nádia Cristina Pinheiro Rodrigues; Paulo Ferrez Collett-Solberg

Revista de Pediatria SOPERJ - V.16, Nº3, p8-14, Outubro 2016

Resumo

OBJETIVO: Acantose nigricans é condição associada à hiperinsulinemia, tendo esta papel fisiopatológico na síndrome metabólica. No contexto prevalente de obesidade infantil, acantose nigricans seria bom indicativo da síndrome, devido a sua praticidade. Este trabalho teve como objetivos comparar crianças pré-púberes com e sem acantose nigricans em relação aos componentes da síndrome metabólica, resistência insulínica e leptina, bem como avaliar a associação desses com acantose nigricans.
MÉTODOS: Estudo de corte transversal comparando grupos com e sem acantose nigricans quanto a: frequência de hipertrigliceridemia, HDL baixo, hiperinsulinemia, síndrome metabólica; médias de idade, escore Z de IMC, circunferência da cintura, triglicerídeos, HOMA-IR, leptina, e medianas de pressão arterial sistólica e diastólica, HDL, insulina. Avaliou-se associação de idade, sexo, circunferência da cintura, HDL, triglicerídeos, HOMA-IR, e leptina com acantose nigricans, por regressão logística multivariada.
RESULTADOS: De 272 crianças (65 eutróficas, 43 sobrepeso, 164 obesas), idade 93±17 meses, 69 (25,4%) tinham acantose nigricans. Houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos estudados quanto a frequência de hipertrigliceridemia, HDL baixo, hiperinsulinemia, e síndrome metabólica. Os grupos se diferenciaram quanto às médias de idade, escore Z de IMC, circunferência da cintura, triglicerídeos, HOMA-IR, e leptina, e quanto às medianas de pressão arterial sistólica e diastólica, HDL, e insulina. Apenas circunferência da cintura e HOMA-IR associaram-se com acantose nigricans de forma independente das outras variáveis.
CONCLUSÕES: Os grupos com e sem acantose nigricans diferiram quanto a vários componentes da síndrome metabólica, e houve associação de circunferência da cintura e de HOMA-IR com acantose, demonstrando que esta é marcador, tanto da síndrome, quanto de resistência insulínica.


Palavras-chave: Acantose nigricans; criança; doenças cardiovasculares; insulina; obesidade.

COMPARAÇÃO ENTRE CRIANÇAS IMPÚBERES COM OBESIDADE E OBESIDADE GRAVE EM RELAÇÃO AOS FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES

MATEUS GARCIA TAVARES (UERJ/HUPE); ISABEL REY MADEIRA (UERJ/HUPE); FERNANDA MUSSI GAZOLLA (UERJ/HUPE); CECILIA LACROIX DE OLIVEIRA (UERJ/HUPE); DIANA CARLA GIRARDI DE LIMA (UERJ/HUPE); RAYANE QUITES SENRA (UERJ/HUPE); MICHELE ALVES MEDEIROS (UERJ/HUPE); MAYARA DE LIMA MOREIRA (UERJ/HUPE)

Revista de Pediatria SOPERJ - V.16(supl 1), Nº3, p74,  2016


Palavras-chave:

DESCRIÇÃO DE EXAMES COMPLEMENTARES REALIZADOS EM MENINAS COM PRECOCIDADE SEXUAL.

ANA LUIZA VELTEN MENDES (HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO); WALLACE SALES GASPAR (HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO); ANA PAULA NEVES BORDALLO (HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO); CLARICE BORSCHIVER DE MEDEIROS (HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO); DANIEL SCHUEFTAN GILBAN (HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO); ISABEL REY MADEIRA (HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO); PAULO FERREZ COLLETT-SOLBERG (HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO); FERNANDA MUSSI GAZOLA (HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO)

Revista de Pediatria SOPERJ - V.16(supl 1), Nº3, p79,  2016


Palavras-chave:

Emagrecimento de crianças obesas se correlaciona com melhoria dos componentes da síndrome metabólica?

Does weight loss in obese children correlate with improved metabolic syndrome components?

João Lucas Mendes, Isabel Rey Madeira, Fernanda Mussi Gazolla, Cecilia Lacroix de-Oliveira, Camila Gonçalves Pessanha, Paulo Ferrez Collett Solberg, Nadia Cristina P. Rodrigues, Clarice Borschiver de-Medeiros, Daniel Luis Schueftan, Claudia Braga Monteiro, Ana Paula N. Bordallo

Revista de Pediatria SOPERJ - V.20, Nº3, p90-95, Setembro 2020


Palavras-chave:

O momento do pediatra

Edson Ferreira Liberal ; Maria Elisabeth Lopes Moreira; José Roberto de Moraes Ramos; Carmen Lúcia Leal Ferreira Elias; Marcio Moacyr de Vasconcelos; Daniella Santini Souza Lemos; Márcia Fernanda da Costa Carvalho; Isabel Rey Madeira; Maria Angélica Bonfim Varela

Revista de Pediatria SOPERJ - V.11, Nº1, p3, Junho 2010


Palavras-chave:

Obesidade não é brincadeira

Sabrina Pinto Aroucha Gomes; Eduardo Binon Pieranti; Larissa Vieira da Conceiçao; Hanna Diniz dos Santos Araújo; Monique França da Silva; Isabel Rey Madeira

Revista de Pediatria SOPERJ - V.13 (supl 1), Nº2, p101, Dezembro 2012


Palavras-chave:

PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE EM OBESIDADE INFANTIL NO PROJETO APOIO

MAYARA DE LIMA MOREIRA (UERJ); RAYANE SENRA (UERJ); MICHELE MEDEIROS (UERJ); ISABEL REY MADEIRA (UERJ); VERA LUCIA HERNANDES DE OLIVEIRA (UERJ); CANDIDA MIRIAN DE VASCONCELOS SANTOS (UERJ); CECILIA LACROIX (UERJ); FERNANDA MUSSI GAZOLLA (UERJ)

Revista de Pediatria SOPERJ - V.16(supl 1), Nº3, p86,  2016


Palavras-chave:

PROJETO AMAR- ASSISTÊNCIA MULTIDISCIPLINAR EM PEDIATRIA: ALIMENTAÇÃO E ESTADO NUTRICIONAL

RAYANE QUITES SENRA (UERJ-HUPE); ISABEL REY MADEIRA (UERJ-HUPE); CELISE REGINA ALVES DA MOTTA MENESES (UERJ-HUPE); ANA PAULA CORDOVA DA COSTA (UERJ-HUPE); ANTONIA DA CONCEIÇAO CYLINDRO MACHADO (UERJ-HUPE); MONICA CASSIA FIRMIDA (UERJ-HUPE); VINICIUS ANCIAES DARRIBA (UERJ-HUPE); MATEUS GARCIA TAVARES (UERJ-HUPE); MAYARA DE LIMA MOREIRA (UERJ-HUPE); MICHELE ALVES MEDEIROS (UERJ-HUPE)

Revista de Pediatria SOPERJ - V.16(supl 1), Nº3, p210,  2016


Palavras-chave:

RELATO DE CASO: HIPERURICEMIA NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA - MARCADOR DE RISCO CARDIOVASCULAR EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM EXCESSO DE PESO

CHRISTIANE HATEM COELHO (ESPECIALIZAÇAO LATO SENSU EM ENDOCRINOLOGIA/UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - FCM/UERJ); MICHELE ALVES MEDEIROS (FACULDADE DE CIENCIAS MÉDICAS/UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - FCM/UERJ); MATEUS GARCIA TAVARES (FACULDADE DE CIENCIAS MÉDICAS/UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - FCM/UERJ); ISABEL REY MADEIRA (FACULDADE DE CIENCIAS MÉDICAS/UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - FCM/UERJ); FERNANDA MUSSI GAZOLLA JANNUZZI (HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO/UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - HUPE/UERJ); CECILIA NORONHA DE MIRANDA CARVALHO (INSTITUTO DE NUTRIÇAO/UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INU/UERJ); CECILIA LACROIX DE OLIVEIRA (INSTITUTO DE NUTRIÇAO/UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INU/UERJ); DIANA CARLA GIRARDI DE LIMA (PROGRAMA DE POS-GRADUAÇAO EM CIENCIAS MÉDICAS/UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Revista de Pediatria SOPERJ - V.16(supl 1), Nº3, p82,  2016


Palavras-chave:

Tipo de parto e aleitamento precoce: impacto no estado nutricional da criança com 24 meses

Type of delivery and early breastfeeding: impact on the nutritional status of 24-month-old child

Rayane Quites Senra; Isabel Rey Madeira; Fabiana Migliaccio Mansur; Nádia Cristina Pinheiro Rodrigues; Antônia da Conceiçao Cylindro Machado; Celise Regina Alves da Motta Meneses; Vinicius Anciaes Darriba; Ana Paula Córdova da Costa; Simone Augusta Ribas

Revista de Pediatria SOPERJ - V.18, Nº4, p10-16, Dezembro 2018

Resumo

INTRODUÇÃO: os primeiros mil dias de vida compõem um período de janela de oportunidades no qual o corpo é modulado para responder a estímulos externos, podendo determinar agravos à saúde ainda na infância, como o desenvolvimento de excesso de peso.
OBJETIVO: analisar o impacto do número de consultas pré-natais, o tipo de parto e o aleitamento precoce no estado nutricional antropométrico de crianças de 24 meses.
MÉTODOS: estudo descritivo, longitudinal e observacional das 58 crianças que permaneceram na coorte até os 2 anos. As crianças foram classificadas quanto ao estado nutricional e alocadas nos grupos com e sem excesso de peso. Foram analisadas, dentro dos grupos, variáveis categóricas que pudessem influenciar o estado nutricional. Foi aplicado modelo de regressão logística utilizando como variável dependente excesso de peso e como variáveis independentes número de consultas médicas, tipo de parto e aleitamento materno antes de 6 horas de vida.
RESULTADOS: das variáveis analisadas, apenas o tipo de parto cesárea e a ausência de aleitamento materno antes de 6 horas de vida se associaram positivamente com o excesso de peso aos 2 anos de idade (p-valor: 0,01 e 0,03 respectivamente).
CONCLUSÕES: o trabalho indica que o tipo de parto e o aleitamento materno precoce interferem na saúde da criança. A importância destas variáveis não se restringe ao estado nutricional e poderá ser melhor explicada por estudos futuros.


Palavras-chave: Parto normal; Microbiota; Cesárea; Aleitamento materno; Estado nutricional; Sobrepeso.